Um ano empreendendo com negócios de impacto social

Comemoração de 1 ano de Oficina de Impacto com nossos colegas empreendedores do CIVI-CO

Dia 21 de agosto completamos nosso primeiro ano de existência. Aqui vão algumas linhas sobre esta trajetória cheia de aprendizados e alegrias

“Perfil de empreendedora”, deu no resultado do coaching de carreiras que fiz em 2017. O diagnóstico não era exatamente surpreendente, mas meu momento e o próprio fato de ter me dedicado àquele processo pareciam exigir que eu fizesse algo a respeito. Dia 21 de agosto comemoramos o primeiro ano do resultado daquele movimento! Na verdade, considero que comecei a empreender bem antes de criar a consultoria e assessoria para negócios de impacto social Oficina de Impacto, 1 ano atrás.

Em 2012, depois de trabalhar por sete anos na grande imprensa, uma dessas inquietações que fazem a gente questionar e mudar tudo me fez virar a primeira funcionária de uma startup de educação. Lá, não só fizemos coisas que nenhuma outra empresa já tivesse feito pelo acesso à educação no Brasil, como tínhamos todos, o tempo todo, que nos reinventar enquanto profissionais. Provavelmente essa é a característica que mais me encanta no empreendedorismo: a necessidade constante de desenvolver novos conhecimentos e habilidades para resolver problemas e, consequentemente, transformar realidades e gerar impacto social.

Ano passado, finalmente a ficha caiu: é isso. Não é o jornalismo, não é o marketing digital, a comunicação estratégica ou a experiência do usuário — áreas que precisei dominar para contribuir com o crescimento dos veículos de imprensa e startups por onde passei — que me motivam. É o impacto social que esses lugares todos se propõem a gerar. Assim como uma boa parte dos meus colegas, tinha escolhido o jornalismo porque queria mudar o mundo. Mas foi no caminho do empreendedorismo que mais me senti protagonista de mudanças reais na sociedade. Quando entendi isso, pensei: quero colocar as coisas que aprendi e essa rede de profissionais maravilhosa que acumulei durante a carreira a serviço de outros empreendedores. Mais especificamente aqueles que criaram negócios que existem para mudar o mundo para melhor.

Olhando para a nossa trajetória neste primeiro ano de atividades, acho que tudo faz muito sentido. E o melhor é perceber que trabalhar com negócios de impacto social é algo que vem inspirando cada vez mais pessoas, num movimento crescente de empreendedorismo cívico-social. Todos os dias, conhecemos novos negócios pelo Brasil e pelo mundo que existem para criar novas oportunidades econômicas na sociedade e reduzir as desigualdades. São esses os valores que movem nossos clientes, que nos movem na Oficina de Impacto, e vêm inspirando cada vez mais gente. Ainda bem, porque o impacto social é para todos e é responsabilidade de todos nós. Vamos juntos?