O que são negócios de impacto positivo?

Cinco lâmpadas suspensas em fundo amarelo. O texto sobreposto questiona "O que são negócios de impacto positivo?"

Negócios de impacto positivo são negócios que propõem soluções para problemas socioambientais complexos. Têm a missão de gerar benefícios sociais e/ou ambientais ao passo que operam para o resultado financeiro positivo, crescer e gerar lucros. 

 

Nos negócios de impacto positivo, gerar mudanças positivas reais na vida das pessoas é uma premissa definidora, de modo que toda organização se orienta para isso. Por isso, os resultados e o próprio crescimento dessas empresas se traduzem em mais impacto positivo. Essa orientação precisa, necessariamente, ser a principal intenção de quem empreende e de quem investe nesses negócios, de forma que a geração do impacto positivo seja a prioridade e o que de fato norteia decisões no dia a dia.

 

Em uma sociedade ainda marcada pela desigualdade de acesso a direitos básicos como saúde, educação, saneamento básico e habitação, os negócios de impacto positivo se posicionam como protagonistas das mudanças que ansiamos para o mundo. Ou seja, não apenas atuam de forma responsável para não agravar esses problemas, mas inovam e se articulam como parte de um ecossistema empenhado em solucionar esses problemas.

 

Os grandes desafios que dificultam o avanço social e econômico exigem modelos de negócios inovadores, disruptivos e dedicados à redução das desigualdades e à preservação do meio ambiente. 

Características dos negócios de impacto positivo

Todo negócio gera um impacto, e estar orientado para o impacto positivo é um fator importante para negócios que desejam se destacar na nova economia. Dessa forma, não basta uma ação pontual desconectada da estratégia. Para ser considerado um negócio de impacto positivo, é preciso ter um propósito transformador claro em sua missão de negócio.

 

Sendo assim, os negócios de impacto positivo possuem 04 características fundamentais: 

  • Propões soluções para grandes problemas da sociedade;
  • São lucrativos;
  • São inovadores e competitivos; e
  • São agentes de transformações reais na vida das pessoas.

O debate sobre o conceito dos negócios de impacto positivo ainda é bastante recente e evolui acompanhado pelas mudanças no perfil de comportamento do consumidor.

Princípios dos negócios de impacto positivo

Em 2015 diversas organizações e especialistas engajados com a temática de Finanças Sociais e Negócios de Impacto se uniram para elaborar a Carta de Princípios para Negócios de Impacto no Brasil, um documento que tem o objetivo de conceituar, nortear a identificação e ajudar na implementação de novos negócios de impacto.   

 

O documento apresenta quatro características principais que diferenciam os negócios de impacto dos negócios tradicionais da velha economia. Sendo eles:

Compromisso com a Missão social e Ambiental

Negócios de impacto positivo tem como propósito a transformação e a geração de valor à sociedade e ao meio ambiente. Esse objetivo precisa estar claro. Além disso, os negócios de impacto devem evidenciar como suas operações e produtos e serviços geram impacto social e/ou ambiental positivo.

Compromisso com o Monitoramento das Ações

As ações precisam ser monitoradas e reportadas periodicamente a fim de acompanhar os resultados alcançados e o impacto gerado.

Compromisso com a Lógica Econômica

Em essência, os negócios de impacto social são lucrativos, logo, precisam operar voltados para sua sustentabilidade financeira. Os negócios economicamente viáveis e escaláveis permitem que soluções sociais e ambientais tenham maior alcance a longo prazo.

Compromisso com a Governança Efetiva

Uma estratégia de governança corporativa efetiva é a chave para o crescimento e implementação de ações que possibilitem atingir os objetivos institucionais. Assim, ser transparente com os públicos de interesse é fundamental.
Considerar as contribuições/opiniões de investidores, empreendedores, fornecedores, clientes, comunidades e da sociedade é sobretudo uma estratégia de relacionamento.

O impacto positivo não é mais um nicho de mercado

O 3º Mapa de Impacto elaborado pela Pipe Social traz uma reflexão importante, estamos na Década da Mudança. Temos os próximos 10 anos para mudar o futuro e apresentar os resultados da Agenda 2030 da ONU, e com isso, o senso de urgência começa a crescer nas empresas e negócios. 

Estamos vivendo a Nova Economia, o propósito e a responsabilidade com o impacto positivo não estão mais restritos a setores específicos e dedicados dentro de empresas. Se aproximar da temática, aderi-la à estratégia de negócio e ao core business das marcas é uma tendência entre empresas e organizações.  

A sociedade está prestando mais atenção ao impacto que suas práticas de consumo geram para as pessoas e para o planeta, fazendo escolhas mais sustentáveis e optando por consumir de negócios que estejam focados em proporcionar resultados positivos.

As vulnerabilidades das estruturas sociais e econômicas foram expostas em 2020, o que tornou a agenda de impacto essencial para a construção de uma realidade mais justa e igualitária para as futuras gerações. Sendo assim, há cada vez mais espaço no mercado para negócios, e iniciativas inovadoras e criativas, que promovem transformações positivas no ecossistema do qual fazem parte.